Q&A: Como a Inteligência Artificial pode impactar a análise de processos judiciais?

Como robôs com computação cognitiva podem impactar a análise de processos judiciais? – Décio

Olá Décio, toda a prática jurídica, e não apenas no nosso país, é cada vez mais impactada pela automação e autonomia de análise dos processos, com competência cada vez mais próxima das camadas decisórias.

Em termos de visão internacional, segundo a Deloitte, 100 mil atividades legais serão automatizadas até 2036 e até 2020 os escritórios de advocacia terão de enfrentar um “ponto de inflexão” para uma nova estratégia de talentos [1].

Tecnologias de processamento natural de linguagem (NLP) em conjunto com ferramentas de AI estão avançando cada vez mais para facilitar a comunicação e entendimento em nível humano e alguns escritórios de advocacia já adicionaram essa tecnologia ao seu arsenal e começaram a usar um chatbot para cadastrar clientes. Por exemplo, a Morgan & Morgan emprega um PhD em inteligência artificial para implementar a tecnologia AI em seu site hurricanelawyer.com [2].

Entretanto, o mais lógico e direto é o impacto da AI como uma ferramenta auxiliar de análise, principalmente em processos que envolvam grandes volumes de dados e curtos tempos para análise.

Referências:

[1] How AI And Machine Learning Are Transforming Law Firms And The Legal Sector
https://www.forbes.com/sites/bernardmarr/2018/05/23/how-ai-and-machine-learning-are-transforming-law-firms-and-the-legal-sector/#626d8fc32c38

[2] The Future Of Law: How AI Is Revolutionizing the Legal Industry
https://www.litify.com/future-law-ai-revolutionizing-legal-industry/