O processo de aprendizado de máquina não pode ser tão longo quanto o de programação?

Entendo a importância de as máquinas aprenderem a partir dos dados, sem programação, mas o processo de aprendizado de máquina também não pode ser longo? – Leonardo

Olá Leonardo, sim, é uma possibilidade, mas note também que um dos grandes benefícios, em tese, do machine learning (AI/ML), está relacionado ao fato de podermos criar modelos tão ou mais complexos que os desenvolvidos em forma de algoritmos por programadores experientes, muitas vezes através de horas e horas de programação.

Entretanto, realmente o deep learning (ML/DL), que pode ser considerado o estado da arte de aprendizado de máquina e o seu case de maior sucesso, pode conduzir a processos longos de ajustes e treinamento, justamente pelo grande número de camadas e parâmetros das redes neurais artificiais, envolvendo também horas e horas de trabalho.

Além disso, como os modelos criados de forma automática não acompanham a interpretação ou semântica, para alguns, o que temos na prática é, na maior parte, uma caixa-preta de alta complexidade e esforço para endereçar caso qualquer coisa se comporte fora do esperado.

E, nesse sentido, acredito que devemos evoluir em termos de representação para interpretação da informação, pois não vejo lógica em trocar a inteligência de programação, muito mais próxima da interpretação, por um esforço braçal de representação que não esteja acompanhado de resultados de interpretação.