O risco e a oportunidade do estado da arte em modelos de representação no Mercado de Capitais

Seguidamente olhamos para a Inteligência Artificial no Mercado de Capitais, e no mundo de robôs scalpers, traders, investidores, advisers, etc., como algo distante, experimentada apenas pelas grandes organizações nesse segmento, como Assets e Fundos de Investimento.

E esse me parece um paradigma a mais a ser vencido, afinal, diversos campos de IA estão cada vez mais consolidados nos mais diversos mercados.

Um exemplo típico é o estado da arte de deep learning como ferramenta de criação de modelos de representação.

Afinal, nem só de detectar gatos e cachorros vivem esses modelos!

Uma abordagem que proponho para quebrar esse paradigma é pensar que basta um único bom modelo de representação focado em alguma característica relevante do Mercado de Capitais para qualquer Startup mudar o jogo.

Por exemplo, um modelo que possa agregar valor em momento de operação, a partir de inteligência de sentimento de mercado, está acessível hoje para qualquer trader ou empresa.

Entretanto, o primeiro passo para isso é muito simples, em tese, mas muito complexo, na prática: devemos acreditar nessa possibilidade.

Sds.,
Rogério Figurelli