Inteligência: o indicador mais importante do seu robô trader

Se você opera de forma sistemática no mercado, certamente utiliza algum tipo de indicador. Não estou falando apenas de indicadores de análise técnica, mas também os mais fundamentalistas, econômicos e de alguma forma quantitativos, que irão, literalmente, indicar algum evento no mercado, como uma confirmação ou possível mudança de tendência.

Mas, felizmente, vivemos novos tempos em que o trabalho maçante, e braçal, de coleta e análise de indicadores é cada vez mais automatizado, ou digitalizado, se você preferir. Ganhamos em velocidade, mas ao mesmo tempo somos impactados por uma pressão competitiva cada vez maior, com mais traders fazendo exatamente o mesmo.

Nesse cenário, me parece que o indicador mais relevante para os robôs traders, e que vale da mesma forma para outros tipos de robôs, como investidores, advisers, etc., chama-se inteligência.

Principalmente se o seu robô se propõe a ser um robô com inteligência artificial, como é o meu caso.

O problema é que essa palavra inteligência não tem uma definição simples, e antes de evoluir nessa análise terei que passar minha definição dela. Para mim, inteligência é qualquer efeito sem uma causa original aleatória, e a inteligência atinge o nível humano quando tem a capacidade de aplicar conhecimento para atingir objetivos.

Dessa forma, penso que um robô trader precisa ser cada vez mais inteligente para atingir aquele que provavelmente é seu principal objetivo: retorno desejado pelo trader.

Assim, como grande parte da inteligência modelada nas máquinas não é facilmente interpretada ou explicada, devido aos algoritmos fechados, cabe ao desenvolvedor de robôs buscar identificar ações dos algoritmos que “pareçam” inteligentes.

Mas como podemos ver isso em uma máquina, você deve estar se perguntando?

Utilizo um método simples, que é a de ver como a máquina se comporta diante de novos desafios, principalmente os mais complexos. Você pode ver isso não apenas com as máquinas, mas com qualquer energia inteligente na natureza. Por exemplo, se você observar uma formiga se movimentando sobre o solo, e experimentar criar um obstáculo para o movimento que ela está executando, a formiga naturalmente buscará uma forma de superar essa mudança, voltando ao seu rumo original. Como em minha definição de inteligência, vejo ali um efeito sem uma causa original aleatória, ou seja, mesmo que em um nível muito básico, a inteligência está presente, e, na minha opinião, e na de Charles Darwin, caminhando, literalmente, para evolução.

Penso que o mesmo acontece com os robôs traders, desde que estejamos atentos a esse indicador que considero cada vez mais relevante.

_____________
Por Rogério Figurelli em 2019-05-14